31 de mai de 2012

ARTE E CULTURA NA IMPRENSA DO AMAPÁ


ARTE E CULTURA NOS JORNAIS DO AMAPÁ

                                                                PhD Romualdo Palhano

                              

     Todo jornal impresso que se preze possui seu caderno voltado para arte e cultura de sua cidade e região. Por mais que pertença a empresas privadas, os jornais fazem parte do dia a dia e do cotidiano de uma cidade, representando e registrando o que de importante vem acontecendo naquele espaço urbano. Isto acontece por várias razões; primeiro por ser acessível ao grande público; segundo pelo seu valor que é bastante popular, ficando entre um e três reais e cinquenta centavos; terceiro por ter longo alcance de público.

     Como é de conhecimento de quem trabalha na área da arte e cultura, em nossa cidade há atividades artísticas todos os dias, todo final de semana, durante todos os meses do ano. Mas, o que mais me intriga é que a presença desses eventos ainda é muito tímida em nossos meios de comunicação, principalmente nos jornais impressos local. Não há sequer uma agenda semanal (em nenhum de nossos jornais) para que o público e sociedade possam escolher o que apreciar.

      Por que nossos jornais não enfocam com mais veemência e expressividade o que acontece em nossa cidade na área da arte e cultura? O que é que falta em nossos jornalistas e editores para que o registro de nossa arte e cultura seja mais efetiva e tenha mais espaço em nossos jornais impressos.?

     Talvez não se perceba, mas na maioria dos jornais aqui publicados, me parece que não há essa preocupação de colocar em evidência o que se produz em nossa cidade, região e Estado, em relação às informações sobre a produção artística e cultural. Por que afirmo isto? Numa análise panorâmica observa-se em especial nas páginas de nossos jornais, principalmente na edição do domingo, uma sequencia lógica de informações, geralmente no que se refere à presença do cinema. Por quê?

     Para se ter uma idéia do que se trata, resolvemos fazer uma breve análise de quatro jornais que circulam em nossa cidade. O foco voltou-se para especificamente, jornais que circularam no domingo, 27 de maio de 2012. Nossa atenção ficou centrada nos cadernos ou páginas dedicadas à arte e cultura. Os quatro jornais analisados foram: “Jornal do Dia”; “Diário do Amapá”; “A Gazeta” e “A Tribuna Amapaense”.

     O “Jornal do Dia”, um dos mais antigos da cidade, que há alguns anos possuía o “Caderno Inteligente” (do qual fui colaborador), hoje dedica um espaço à cultura e arte no “Caderno C” que é publicado aos domingos. A primeira página desse caderno vem com matérias relativas a “Esportes”, enfocando primeiramente notícias da seleção brasileira e da Fórmula I falando da participação do brasileiro Felipe Massa. A página C2 do mesmo caderno continua, por um lado, com notícias do futebol nacional e internacional, por outro, ausentando-se de falar do futebol local. A página C3 dedica-se a “Atualidades” e discute notícias sobre problemas de saúde. Já a página C4 que é dedicada à “Diversão & Cultura” fala de questões universais e nacionais como “Enrique Iglesias”; a “novela Cheia de Charme”; atriz “Debora Secco”, etc. O horóscopo também está presente nesta página e ainda o resumo das telenovelas. Aqui, infelizmente não há nenhuma notícia que trate de acontecimentos artísticos em nossa cidade, a não ser propaganda paga do Cine Imperator. Percebe-se então que não há lugar nesse caderno para revelar o que se produz artisticamente neste nesta cidade, neste Estado.

     Vamos encontrar algo a respeito do tema que aqui trato na “Revista Nossa Gente”  nº 39 – Ano I, de 27 de maio de 2012, que acompanha o referido jornal. Nela, pode-se encontrar dois artigos sobre nossa cultura: o primeiro na página 5 intitulado “Curiaú: um paraíso que deve ser conservado”; e o segundo, na página 14 “Tacacá da Dona Alzenora -  tradição macapaense”, sendo os dois assinados pela colunista Graziela Miranda.  

     O segundo jornal é  “O Diário do Amapá” que há vários anos possui o suplemento “Nota Dez” e no domingo 27.05.2012, trouxe em grande estampa a seguinte matéria: “Filme amapaense “Somos Parteiras” foi lançado ontem, em encontro internacional”. O mais interessante é que apesar de enfocar notícia sobre a cultura do nosso Estado, inclusive com imensa foto, ainda é pouco para um caderno que possui oito páginas e apenas a primeira é que traz notícias do lugar. A que se dedicam as outras páginas desse jornal, vejamos: página 2, “Diário Viver Bem” com a matéria: “Pesquisa; homens preferem morenas a loiras” e “Vidente ensina a lidar com altos e baixos da paixão”; pagina 3, “Diário TV & Gente” página dedicada à cultura nacional e internacional que enfoca personagens da TV e ainda programação de telenovelas. Página 4, “Diário Saúde” à qual discute questões relacionadas à saúde, sendo uma das matérias: “Deixar bebê chorando até dormir aumenta o nível de estresse”.  Página 5, “Diário Mulher” com artigo “Curvatura no lábio pode indicar capacidade de atingir prazer sozinha”, esta página é totalmente dedicada à mulher. A página 6 é voltada para passatempo e horóscopo e a de número 7 é dedicada ao turismo, já a página 8 é coluna social com fotos de gente da sociedade local, assinada por Ziulana Melo.

     O “Jornal A Gazeta” com seu “Caderno Camarim” busca socializar nossa produção artística e cultural, mas como os anteriores, também exagera na divulgação de notícias de alhures, esquecendo de certa forma o que se produz artisticamente em nossa cidade. O “Caderno Camarim” do dia 27.05.2012 dedica a primeira e a quinta página ao Grupo Rolling Stonnes que completa 50 anos de carreira. Na página 2, há a coluna “Arque com Arte” de minha autoria, que vem socializando a cultura e principalmente o teatro no Amapá. D’outra forma, a matéria “MINC e ANCINE anunciam novos investimentos”, encontra-se na página 3 que é notícia nacional.  A página 4 com “Calçada da Fama” fala de pessoas famosas como, por exemplo, “Elton John”; a página 6 fala do cinema mundial com o tema “A Batalha de Branca de Neve”. Os cinemas Imperator; Cine Macapá e Cine Santana, (possíveis matérias pagas) se vê na página 7 juntamente com o horóscopo, e na última página a coluna social com fotografias de Patrick Melo.

     O quarto e último jornal “A tribuna do Amapaense” possui o “Caderno 3 – Cidades e Negócios” que é o que mais se adéqua ao tema que se pretende aqui discutir. Com um total de oito páginas; é na de número 3 (dedicada à cultura) que se encontra artigo sobre editais do MINC assinado por Araciara Macedo que é colaboradora do referido jornal. Fala também de festivais que há no Brasil na área da música. Da cultura do Amapá mostra na página 2 um artigo sobre a senhora Maria Cipriano que é sapateira no Mercado Central em Macapá, boa reportagem de Babi Cantuária. A página 4 também discute a cultura a partir do artigo “Cultura; está na hora da mudança” da colunista Araciara Macedo. A página 5 enfoca lançamento de livro na Fortaleza de São José de Macapá, relatando fato que já havia acontecido anteriormente. A página 7 apresenta artigos diversos, sendo a página 8 voltada para o meio social a partir de fotografias da colunista Roberta Gato.

     Dos quatro jornais aqui citados publicados no dia 27 de maio de 2012, apresentaremos uma breve conclusão: das quatro páginas do “Caderno C” do “Jornal do Dia” nenhuma delas enfoca a arte e cultura no Amapá, a não ser a propaganda do Cinema Imperator, que faz parte do lazer dos amapaenses; das oito páginas do Suplemento “Nota Dez” do “Diário do Amapá” apenas a primeira enfoca questões relativas à nossa cultura, salvo a coluna social de Ziulana Melo; das oito páginas do Suplemento “Camarim do Jornal A Gazeta” apenas a coluna “Arque com Arte” de minha autoria socializa a arte no Amapá, principalmente o teatro, somando-se ainda a propaganda do Cine Imperator, Cine Macapá e Cine Santana e a coluna social com fotos de Patrick Melo. O Caderno “Cidades e Negócios” com oito folhas do jornal “A Tribuna Amapaense” foi que publicou mais artigos ligados à nossa cultura. Matérias e artigos que embora estejam relacionados com a questão da economia revelam o dia a dia da nossa sociedade, como é o caso.

     O que gostaríamos de discutir aqui neste artigo é: como direcionar uma página de arte e cultura para que a população e nossos diletantes visitantes, turistas ou não, possam, abrir em um de nossos jornais impressos, um caderno dedicado à cultura e possam localizar e escolher locais para visitar ou para apreciar no âmbito da capital do Estado do Amapá?

     Não queremos aqui colocar em questão o valor das outras matérias ou artigos, de forma alguma! Mas, sim pensar a necessidade de se dedicar mais espaços para que nossa produção artística apareça em nossos jornais. Urge essa necessidade, tanto para os que aqui habitam quanto para os que por aqui passam. Por exemplo, a cada final de semana não se sabe o que vai acontecer na área artística e cultural em nossa cidade.

     O que seria interessante para que tivéssemos novos rumos em relação ao tema em tela? Uma agenda artística e cultural permanente que fosse publicada pelos menos as sextas feira e aos domingos. Espetáculos que estivessem em cartaz no teatro; a programação dos cinemas, etc. Além dos acontecimentos artísticos e culturais também deveria constar nesta agenda a relação dos museus com suas respectivas horas de visitas.

     Há que se colocar notícias nacionais e internacionais em nossos jornais? Claro que sim! Isto é um fato. Mas há também que se prezar por mais espaços para socializar nossa arte e cultura. Desta forma, podemos deixar para a história este presente registrado nos jornais, que no futuro será passado e poderá ser estudado por muitos pesquisadores.
___________________
Contatos com o autor:
palhanojp@gmail.com
Fone: (96)8111 8531
    

Nenhum comentário: