Pesquisar este blog

7 de mai de 2006

POEMA DO AMOR MATERNO

Paulo Tarso e sua mãe Mirian Bogéa e Silva
Posse na Academia Arariense-vitoriense de Letras (2003) 

Coração de mãe
não é só um coração humano:
é vasto campo de emoções e amor,
bons sentimentos, doação, renúncia.
Falar de mãe é tão fácil,
mas palavras nunca bastam,
sempre fica faltando um verbo,
um adjetivo,
uma figura de linguagem...

Mãe,
mãe é eterna mesmo quando
se afasta de nós pelas asas dos anjos,
mesmo quando estamos de cabelos brancos,
caducando:
ela sempre acha um jeito de nos
tornar meninos,
de olhar para nós com os olhos da alma,
de externar desejos pela nossa saúde,
de deixar de viver para que vivamos por ela.
Mãe sabe guardar conselhos envelhecidos
e os torna tão atuais,
tão importantes e vitais.
Amor de mãe é imperecível
como o universo.
Aliás,
o que seria do universo
sem o doce e eterno amor de mãe?


Minha mãe cuidando de nós (Cauê, bisneto)

 
Paulo Tarso Barros

Nenhum comentário: