Pesquisar este blog

12 de ago de 2005

Poemas da Pescaria

Encontrei estes poemas num arquivo da Biblioteca Pública Estadual do Amapá.

DEVANEIO

Imagino o rio da minha vida
Lembrando o teu porto amanhecido
Num cio de maré cheia.


Manoel Bispo



INDAGAÇÃO

Como fazer o acontecer
Para sair do labirinto
Se o medo da solidão
Habita o coração da mente
E a luz se esconde
Na outra face da lua?

Manoel Bispo


IN NATURA

Perdidamente apaixonada
Pelo nosso amor
sinto-me um leito de rio navegável
senhor de mim em todos os versos
pássaro maravilhado dentro da lenda
experimentando a dor-vertigem
da primeira arribação.

Manoel Bispo



TRAMPOLIM

O corpo em movimento
Dramatiza o salto mortal

E o que no raso contexto
Seria a modulação das águas
Transmuta-se em objeto atemporal
Na dramatização visual
Do inevitável mergulho.

Manoel Bispo


VELOCIDADE

Vou escrever um poema
Antes que o pensamento vá ao infinito,
Não deu tempo.

Armindo Oliveira

VENTO

O vento que envolve
Meu corpo sagrado
Parece até ser um sopro de Deus.
Se eterniza nos poemas
Para encanto dos poetas
E se esconde nos horizontes da vida.

Liciane Abillá


CONSOLO AMIGO

Ó dor ingrata que me punge o peito
Daquela ingrata, ouça, que me amou!
E hoje sinto, bem, em devaneios
Em toneladas todo o meu langor!...

Edgar Rodrigues



PELOTÃO DE FUZILAMENTO

Marcha soldado cabeça de papel.
Marcha ó soldado cabeça de papel.
Marcha soldado cabeçudo,
Cabeça de escudo,
Soldado de papel.
Marcha soldado cabeça de pinel!...

Guilherme Couto


TRABALHAR A DOR

Cinco filhos.
A mulher grávida.
Pegou no serviço às seis.
Vai fazer hora extra:
É demais necessário.
Tem vinte anos de labuta
E menos três dedos na mão.
Pergunta: Quem é ele?
Resposta: Trabalha a dor!...

Guilherme Couto


O GRITO DO POEMA

O grito do poema pede não:
A violência,
Aos desmatamentos,
A riqueza ilícita...
O grito do poema pede não:Ao progresso selvagem,
Ao “jeitinho brasileiro”,
A inversão de valores...
- Viva o Brasil! – Grita o poema.
Mas ninguém responde.

Guilherme Couto



HERANÇA

Caiu o barranco.
João sem teto,
João bisneto de João.
A viúva, herdou o filho,
Que levantou o barraco,
Que não teve retrato
Para lembrar de seu pai, um João.
Ele herdou do pai a mesma vida!

Guilherme Couto



RAÇAS

Estendo a minha mão branca
E ela encontra uma mão negra.
Tivemos infância juntos
E corremos felizes atrás da bola que Deus nos deu.
Somos irmãos!
E nem ele é melhor do que eu,
Nem eu sou melhor do que ele.
Eu sou brasileiro: branco, negro e índio.

Guilherme Couto



TEMPO

Ontem, o mundo passeou risonho
E o sol entrou por minha janela.
Ontem, os pássaros sonharam livres
E o amanhecer foi: Bom dia!
Ontem, o mundo, o sol, os pássaros, o amanhecer...
Ontem, profundamente ontem.

Guilherme Couto
DESENCANTO

Eu abro a janela em alguns dias.
E vejo sem querer o passado.
Não o branco passado...
Imagens perpassam pelos meus olhos...
Eu abro a janela em alguns dias
E ai da vida!

Guilherme Couto



CRENÇA

O último cântico virá,
Dos homens , dos animais, dos vegetais.
O último cântico virá, falando, latindo
E balançando os galhos.
O último contigo virá,
Para unir as criaturas.

Guilherme Couto



APÓS O GOLPE

- Direita, volver!
Direita, volver!
Se tu não volveres à direita,
Será a acorrentado, torturado, humilhado, cassado...
Direita, volver!
- Se quando este país era livre,
Eu não volvia a direita,
Não será agora que irei volver!...

Guilherme Couto



ÍMOLA

Rubens Barrichello...
Roland Ratzenberger...
Ayrton Senna…
Mas a corrida não pára,
Porque a corrida só pararia,
Se a vida valesse mais que o Milhão.

Guilherme Couto






COISINHAS SIMPLES

Coisinhas simples,
coisinhas frágeis,
trazem a surpresa dos eventos.

Êta surpresa danada!
Trazendo a felicidade
duma lição de vida ...

Leão Moysés


SEDUÇÃO

A magia do teu olhar
atravessa o curso
infinito da vida.

Gata travessa
transpiras amor.

Espreguiçando-te
despertas suavemente.

...!
Leão Moysés


SONHOS ...
Sonhava!
contava sonhos
de um tempo mágico.
Sonhar é isso:
-recordar cotidiano,
sensações ...
Assim, a poesia é construída
para um novo amanhecer!

Leão Moysés


EXTINÇÃO

Espaço exíguo de uma vida vazia.

Palavras soltas,
incompreendidas.

Vazio
cada vez maior,
definido situações adversas ...

Sensações ...

Leão Moysés

AMAZÔNIA I

Amazônia,
inocência perdida.
Horas incertas te afligem.

Pinzonistas modernos
causam-te atrozes sofrimentos.

Quieta, aguardas uma nova aurora,
um novo amanhecer:
-a consciência dos homens.

Leão Moysés



ESQUECIMENTO

Palavras soltas no tempo,
Esquecidas ...

Tempo faminto
Enterra sonhos.

A chama do amor
Cai no esquecimento.
Sonhos?
-Apenas ...

Leão Moysés


REENCONTRO

Vinhas cansado e triste ...
Tanto tempo ausente,
pensastes em tudo o que pode existir
neste mundo difícil e misterioso,
apesar das flores, das belezas da terra
e dos sonhos bonitos.

Aracy de Mont’Alvererne


SOLIDÃO

Não tenho
nenhum
interruptor
para apagar esta tristeza
que vem do abandono
que eu não merecia.

Alcinéa Cavalcante



PAUTA PERDIDA

Os teus olhos
me deram a pauta
de um poema
que não escrevi
porque perdi
o deadline.

Alcinéa Cavalcante


CANSAÇO

Os lábios cansaram
de batucar
as pretinhas do sentimento
antes que a Lua
trouxesse a manchete.

Alcinéa Cavalcante



DESEJO

Eu queria tocar um instrumento
sem que as notas musicais
se transformassem em lágrimas.
Mas esta dor
não deixa.

Alcinéa Cavalcante


MOTIVO

Me largaram em caminhos
Que eu desconheço
E nuvens pesadas
Encobriram
A minha estrela azul.

Por isso
ás vezes
sou triste
Alcinéa Cavalcante

TOCAIA

Vida: susto.
Nela, a morte,
atrás da porta,
espera.

José Ildone


SIMBOLO

Num mundo onde a revolta
e a violência tem prioridade
nada é mais belo
que amar um lírio branco
numa manhã de dor
Alcinéa Cavalcante




MEU REINO

Ora, se queres me fazer rainha
basta tão pouco

O meu reino só precisa ter
uma lua amarelinha
uma estrela branca
uma flor
e um beija-flor

Mais nada.

Alcinéa Cavalcante



NAMORADA

Crispada – anoitece-me
com sua aurora bloqueada.

Ri-e mil sóis explodem pelo rosto,
amamentando centúrias de prazer.

Seda e mistério – no imã dos olhos
arde seu convite.

José Ildone



SALTO NOTURNO SEM PÁRA-QUEDAS

Escuridão.Caio.
E encontro
uma rosa acesa no jardim.

José Ildone



RECADO

Enquanto a carruagem passa
Os cães não ladram.
Estão fracos e desnutridos,
Morrem nas lixeiras brasileiras,
Somos nós, eternos sonâmbulos
Sem chance de acordar ra vida.

José Ildone



BIANCA

És a minha estrela branca
Que brilha num eu azul,
Tua face representa o anjo
Que te faz minha filha santa

José Ildone




POEMA FINAL

Meus escritos
Farão mudos falarem,
Surdos ouvirem,
Deficientes andarem,
Aqueles que não conseguirem,
Não tiveram a fé necessária
Pra ouvirem o meu canto.

José Ildone






GATO

Os olhos do gato na noite
o gato nos olhos da morte
a morte dos gatos na noite
em que/ quando (todos) os homens são pardos;
o laço
Possível
entre um gato e (um) homem
se estável.

Rey Vinas

CONTATO

Num mesmo nível de orvalho,
isto-que se fizesse amor e milagre
e que as pedras um dia desfizessem:
A turva esfera
com que criara Adão
com que m sol arde
com que se adaga à minha a tua mão.

Rey Vinas



BATALHA LIRICA

Minha guerra é suicídio:
Eu contra mim mesmo.
Ao vencedor a poesia.

Ranilson Chaves


INQUISIÇÃO

Bruxas eram queimadas
em trágicos poemas medievais.
Poetas são cozidos
em banho-maria
nesse panelão de barro
que desliza pelo universo.

Ranilson Chaves

CONSTRUÇÕES

Tijolo por tijolo,
tabua por tabua
e fazemos uma morada ...
Letra por letra,
fazemos um planeta
e lhe vestimos de Pátria.

Ranilson Chaves



AO TEMPO

O tempo é um amigo celular,
Calado, quase imóvel
Com suas células vai cicatrizando
O que a existência precária nos faz
em detrimento de um homem mais vivo.

Ranilson Chaves

UM POEMA E DUAS MOEDAS

Meus poemas
Estão em cubículos
E marginais
Gozam em tribunas.

Onde roubar esperanças?

Nenhuma poesia
É tão forte
Quanto o verso
Que vence a morte:
Eu te amo!

Ranilson Chaves




AO TEMPO


Os Tempos e um amigo celular,
Calado, quase imóvel
Com suas células vai cicatrizando
O que a existência precária nos faz
em detrimento de um homem mais vivo.

Ranilson Chaves



A VIGIA

Quem já passou
Por teu porto
Volta pra ficar em ti
Por mais que depois de morto.

Ranilson Chaves



ELA

Eu a vi na dança.
Falando alto, cantado,
para todos espantar.

Ela sorriu agradecimento.
A platéia aplaudiu:
Bravo! brevíssimo!

Leão Zagury

PAZ E AMOR

Paz e amor
doutrinou o Cristo.
Violência e terror
espalham os homens.
O Cristo morreu
nas mãos dos homens
e os homens estão
se matando.
Paz e amor,
onde encontrar ?
Violência e terror,
em qualquer lugar!

Aloísio Brasil



CONSTANCIA

Estas sempre no que penso
na flor do cacto
no riso do pôster
no cedo do dia
na rosa dos ventos
na tarde vigente

no fundo do abismo de mim.

Manoel Bispo


TIMIDEZ

Existe a tua formosura
enclausurado no riso timidez
de flor de lis, de flor lilás
de flor de luz nascente.

Existe a porta do céu aberta
e o teu coração morrendo `a mingua
existe uma declaração de amor eterno
na ponta da minha língua.

Manoel Bispo


DIA DA VIDA

Vida: Existência produtiva.
Diamante que podemos obter
na gota de uma palavra (gozei!)
ou perder no fio de um instante.

Ranilson Chaves

A GULA

Boca café-com-leite
não pede pão
diz: Paixão!
Gulosa,
senta a mesa da alma
e sorve todas as doces resistências.

Eliude Viana

LADAINHA

Uníssonas vozes
ecoam na noite
cantando palavrinhas
rezando palavrões
absolvendo a volúpia do corpo
em dez minutos de coração
aos pés do deus Desejo.

Eliude Viana



MINUTO DE CARINHO

As horas aproximam
os ponteiros ...
A espera aproxima
as horas ...
O desejo esquece a espera
se te aproximas ...

Eliude Viana



FRUTA-PÃO

Já faz tempo
meu amor Tututa
que te olho fruta-pão-de-milho
do quintal do mundo.
Eu te olho cidade-noite
caleidoscópio
Avenida/dia/milharal/ e chuva
Eu te olho por olhar
fome da terra/paladar
Fruta. Fome fóssil.

Fernando Canto





ANTÍTESE

Teus olhos
são meus ilusionistas
Como eu queria que eles
falassem a verdade.
Ainda bem
que minhas palavras são cegas.
Com essa brincadeira,
acabamos nos merecendo
por não nos querermos.

Ranilson Chaves



RELIGIÃO

Toda religião
tem na palavra duas verdades
O amor é a salvação
e Deus, a eternidade.
Seja qual for a doutrina,
só amando aos semelhantes
o homem na vereda divina
é visto como luz importante.

Ranilson Chaves


GRAFITEIRO

Perpetuas desenhos
Dos teus dedos
No mural de carne que sou:
Na quase dor...
Na quase morte...
Perpetuas cicatrizes.

Eliude Viana


RECADINHO

O sol me segreda
Que lá fora
Tu misturas o teu perfume
Ao vento
De outros corpos.


Eliude Viana

ÚLTIMO FERROLHO

Descerrei
As janelas
Do oitavo andar
Do meu peito
Reservado a sanidade:
Atirei-me
Ao espaço
Dos teus braços
E voei!

Eliude Viana




DEFINIÇÃO DO INFINITO

O que os dois pontos humanos
Podem ser no universo dos desejos?
Podem ser estrelas...
Podem ser bichos...
Podem ser areia...
Ou podem ser Nada
- o que pode ser Tudo.

Eliude Viana



LADAINHA
Uníssonas vozes
Ecoam na noite
Cantando palavrinhas
Rezando palavrões
Absolvendo a volúpia do corpo
Em dez minutos de oração
Ao pés de Deus Desejo.



CONSTÂNCIA

Está sempre no que penso
Na flor do cacto
No riso do pôster
No cedo do dia
Na rosa dos ventos
Na tarde vigente
No fundo do abismo de mim.

Manoel Bispo




NOTÍVAGO URBANO

Tateando as paredes da noite
Em busca do elo perdido
Os dedos do homem anonimado
Tocam partituras de silêncios
Na impossibilidade previsível
De conter em seus limites
Tamanho desconforto a solidão.

Manoel Bispo



VIDÊNCIA

Meus olhos
Não vêem mistérios
Em qualquer
Face do ser.

O mais oculto
Esconde-se
Faz-se bem claro
Ao meu ver.

Manoel Bispo



SUJEITO INDETERMINADO

Trajando ares de louco
Costuma surgir de repente
De uma esquina nunca imaginada
Molhando de um pranto fraterno
Ou sorrindo um riso à-toa
Por entre os dentes famintos.
De fauna e flora.

Manoel Bispo


LEMBRANÇA

Infância infeliz
Na distância perdida
Voltando no corcel
Azul da lembrança.

Alma ensaiando
Passos de partida
E o coração criança
Chorando com medo
De levitar.

Manoel Bispo

Nenhum comentário: