Pesquisar este blog

2 de mar de 2012

CARLA, DEUSA, MULHERES E POESIA: EIS A CELEBRAÇÃO

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, duas poetisas lançam suas coletâneas de poemas. Isso é muito importante para a cultura. Felizmente, mesmo sem patrocínio oficial, como sonham alguns, mas com as facilidades de se contratar uma empresa gráfica ou uma editora prestadora de serviços, parte dos autores consegue viabilizar os seus livros. Pagam do próprio bolso, principalmente quando se trata de poemas, crônicas ou livros que os editores consideram "não comercial". Mas são com esses livros "suados" que podemos ler e conhecer amostra substancial da produção literária que se faz aqui no Amapá desde o século passado, com obras que foram impressas até em Lisboa - caso de "O Verdadeiros Eldorado", de 1932, de Alfredo Gonsalves, patrocinado pelo coronel José Júlio de Andrade, o dono de vastas terras ao sul do Amapá (região do Jari) e que na época estava exilado em Portugal.
Com uma média de 15 lançamentos anuais, o Amapá ainda produz poucos livros e, como todos os estados brasileiros, busca formar seus leitores, num trabalho abnegado de alguns idealistas, professores e autores. Por isso, o foco deste blog é justamente o trabalho de informar sobre lançamentos, eventos literários e artísticos e divulgar os contatos dos autores, num esforço que visa o coletivo como forma de contemplar todos os segmentos literários e os autores que produzem de forma independente, sem distinção alguma, no mais puro espírito de colaboração.
Por isso, é com imensa alegria que noticiamos estes dois lançamentos das nossas escritoras. (Paulo Tarso Barros)



AS AUTORAS


Carla Nobre


Carla Nobre, macapaense, professora de Literatura e Língua Portuguesa, coordenadora do grupo Abeporá da Palavras, nasceu no dia 1º de julho de 1975. Publicou as obras Ao Vento (crônicas e poemas, 2005) e Servindo Haicais (2005), em edições artesanais (computador); Sobre o Adeus e o Encelado de Saturno (poemas, Scortecci, 2007).
* * *

"CARLA NOBRE é Poeta amapaense, amazônida e brasileira, professora da rede estadual de ensino. É Graduada em letras pela UNIFAP e Especialista em língua portuguesa (IESAP). Atualmente cursa mestrado na UNIFAP. Participa da Associação Literária e Teatral ABEPORÁ DAS PALAVRAS, onde desenvolve um trabalho voltado para a difusão da literatura produzida na Amazônia. Organiza e participa de saraus literários, produtos de literatura, como agendas, livros artesanais, etc. Seu trabalho envolve a poesia falada de seus autores favoritos. Acredita que dizer poesia não é chato, nem artificial, mas está em nosso dia a dia e é divertido, saboroso e faz bem para a alma. Seu trabalho como professora também segue essa linha".




CANSEI DE SER SEREIA

Meu peito é mole, sim
Minha boca é carnuda
E eu gosto
Meu jogo é aberto
E eu posso

Minha vontade
Bole no mundo

Não sou de esconder as estrias
Não tenho medo da celulite

Eu sou Fada
Dama da noite
Afrodite

Não me venha com papo furado
De tia ou madrinha

Minha bunda é caída,
Sim, senhor!
E não é por isso que eu vou
Tapar o sol com a peneira
O que eu não tolero
É asneira

Eu sou uma mulher inteira
Plena de desejo

Não tenho medo de olhar,
De arranhar, de gritar...
Só não me venha
com modelos
Que eu não sou de apelar

Eu ando no mundo
Com o salto
que eu quiser

Eu me jogo do trampolim
me atiro sem para quedas
fumo
tomo gim

Se for preciso
mando até a merda


Cansei de ser sereia
Viúva negra
Bela adormecida
Chapeuzinho vermelho
Com medo do lobo
Eu? Medo?
Eu quero é comer o lobo!!!!

Principalmente se ele for mau
Lindo
E beijar devagar
E gostoso...

Eu quero é ser
Aranha caranguejeira
Quero ser de ostentar
Quero ser Mulher
Pronta para arrasar.
Carla Nobre




DATA DE LANÇAMENTO: 07/03/2012

HORA:19:00h

LOCAL: Centro Cultural Franco Amapaense

===================================

Deusa Ilário é professora da rede pública estadual, participa do movimento Poesia na Boca da Noite e já publicou o livro "Peles e Pétalas", em 2008, constituído de uma coletânea de contos poéticos. E agora reúne uma coletânea de poemas e crônicas, sendo que estas com um toque muito sensível de linguagem poética, intitulada de “Retalhos e Linhas”.

* * * *

"Deusa Ilário, educadora, profundamente apaixonada pelo pensar-sentir fazer educação. Educação na profunda vivência amorosa com todos os seres. 

Mulher ribeirinha que nasceu entrelaçada aos umbigos da mãe mata, “sou um pouco de flor, sou um pouco de pedra, sou relva e sou selva” origem da qual se orgulha e trás viva memória. Talvez por isso amante das coisas simples: dos rios, das praças, do pôr do sol, das folhas secas. Um dia me falou com muita emoção da magia vivida do encontro em uma rua com uma folha que veio em sua direção e tocou o seu peito. Aquilo se fez em profundo mistério para a nossa poeta. Ela é assim, vive parindo felicidade, com plena sabedoria. Certa vez, em momentos de reflexão, em rodas de conversa, ela disse que “ainda que tenhamos mil razões para ser triste, não podemos nos negar o direito de felicidade em abundância, é só olhar para a imensa beleza do rio amazonas, e basta para ser feliz”. “O carinho do rio amazonas acaricia a minha alma”. Razão-emoção bailam entrelaçadas a sua alma e quase sempre a razão cede lugar à emoção... É fácil compreender a sua intimidade com a poesia que cantam a plena beleza de viver e ser feliz. “Sou toda amor e dele aprendiz.” Que nos deleitemos...
(Maria José Costa da Silva)


Deusa Ilário
O que eu tenho a te oferecer


Eu tenho pingos de chuva nos meus cabelos
e infindáveis madrugadas no meu olhar
Tenho ternura no meu falar,
delicadeza no andar,
e todos os pecados seguindo os meus passos.
Tenho um ventre que cata o pólen das ruas,
um bandolim que canta pra luas,
e os meus lençóis vazios
dos sonhos que eu sonho contigo.
Tenho um canteiro com flores orvalhadas
Um tapiri feito de palha onde habita
uma coleção de estrelas.
Tenho um baú desenhado com argila
onde eu guardo o espanto, o encanto e o
cantar de uma nova vida.
Tenho você e você tem a mim,
um balanço, uma gangorra
e um jardim para passearmos de mãos dadas
nas noites de lua cheia.

===============================

DATA DE LANÇAMENTO: 09/03/2012

HORA:9:00h

LOCAL: Área aberta, em frente ao Protocolo da Secretaria de Educação, na Avenida FAB


 ================================

CONTATOS COM AS AUTORAS


Deusa Ilário - deusailario@gmail.com 
Fone: (96) 9115 3074

* * *

Fone: (96) 8128 0958 e 9162 7253 

2 comentários:

Rogério disse...

Ei Paulo, fico sempre ligado aqui nos lançamentos da literatura amapaense.Dá uma olhada neste link
que acredito que seja interessante
http://portalextra.com.br/pagina.php?pg=exibir_not&idnoticia=2100

Anônimo disse...

a palavra corre pela veia
o sangue corre no ar
na raiz da terra semeia um canto de luar
escuto a tua voz mas não posso enchergar porque sou poeta e não devo desfrutar


Poeta solitário